Santa Catarina – como está a situação e o que fazer para ajudar

Os telejornais não falam de outra coisa, mas é preciso tomar cuidado com falsos alarmismos e com os sensacionalismos nas notícias sobre os alagamentos e deslizamentos em Santa Catarina. A situação é muito grave, existem centenas de desabrigados e necessitados, todos precisando de ajuda. No entanto, não foi confirmada nenhuma epidemia e não há motivo para imaginar que no verão não será possível passar as férias por lá.

Segundo a Heidi Vogel, leitora e colaboradora aqui do BananaCraft que mora em Jaraguá do Sul, mais de 40% das reservas em hotéis de SC já foram canceladas. Deixar de passar as férias no Estado só vai piorar a situação financeira de quem mora e trabalha no litoral catarinense. No momento em que as autoridades liberarem as estradas e a situação estiver sob controle, temos mais é que ir a Santa Catarina, para incentivar o comércio e a rede hoteleira a garantirem empregos e renda para a população.
Quem perdeu tudo ou quase tudo precisa de atitudes concretas e não de telespectadores apavorados. Se você quer ajudar, mas mora muito longe ou não tem como viajar até Santa Catarina no verão, a Heidi avisa que a maior necessidade é de doações de material de limpeza, de higiene pessoal (fraldas descartáveis, absorventes, papel higiênico, etc) e mamadeiras.
Muita gente ainda está passando necessidade, devido à dificuldade de acesso em áreas que continuam isoladas pelas águas.
Vamos fazer a nossa parte contribuindo com donativos, continuando a visitar Santa Catarina sempre que as condições permitirem e não passando adiante notícias falsas e alarmantes.

Para saber mais:
-Defesa Civil
-Site do governo do Estado de Santa Catarina com dados sobre a tragédia
-Um texto esclarecedor, publicado na página do Flickr da Fabi Sehnem

Obrigada, Heidi!

8 ideias sobre “Santa Catarina – como está a situação e o que fazer para ajudar

  1. vivian

    meus primos vão passar o ano novo lá..já tem resrva em hotéis (já fazem 3 meses), eu não ia pq não consegui fazer a reserva à tempo..e els continuam com a idéia de ir!! e agora sabendo disso, pode haver mais vagas e com certeza irei…lugar lindo gente!!pessoas bonitas e educadas!!qualquer viagem p/ lá com certeza será inesquecivel!!

    Responder
  2. Patrícia Nagel Vieira

    É isso aí Heidi. A maioria das pessoas que vivem em Camboriú e Itajaí trabalham em “Balneário Camboriú” e vivem do turismo. É muito importante que movimente a cidade e região no verão, uma vez que esperamos o ano inteiro pela temporada e precisamos de emprego para nos reerguermos com a força total. Muitas cidades não foram atingidas diretamente pela enchente, como é o caso de Balneário Camboriú (comumente confundida com a vizinha Camboriú) mas sofrem agora com a falta de movimento devido ao receio dos turistas. Sofre os empresários do ramo do turismo, sofre o pequeno empresário dono da padaria, do quiosque, da farmácia… sem contar nos muitos desempregados que vivem nas cidades vizinhas (Camboriú, Itajaí, Navegantes…) e precisam começar a reconstruir suas vidas pois perderam tudo.
    Além dos donativos, muito bem vindos e essenciais, uma forma de ajudar é continuando a escolher nosso lindo estado como destino turístico.
    Nosso povo é forte e trabalhador mas precisa de ajuda.
    Vimos cidades totalmente devastadas pela enchente e deslizamentos de terra, mas nossas cidades turísticas estão em perfeito estado para receber os turistas, com a infra-estrutura perfeita, tudo funcionando normalmente e as praias já estão limpas também. Hoje, por exemplo, fomos contemplados com um maravilhoso sol e um mar tão lindo que nem parece ter recebido tanta água de chuvas e rio a tão pouco tempo. A natureza se reconstrói rápido, mas o ser humano precisa de apoio.
    Acessem http://www.amigosdoturismo.com e acompanhem as câmeras 24 horas mostrando as praias de Balneário Camboriú e região. Divulguem, rezem, doem, nos visitem… todas as formas de ajuda são muito importantes para a reconstrução do nosso estado.

    Responder
  3. Patrícia Nagel Vieira

    Fabi Sehnem, vc descreveu perfeitamente nossa situação.
    O povo de SC é conhecido por ser um povo guerreiro, trabalhador…
    Louvamos à Deus pelas doações, pelos milhões de corações solidários, mas não nos contentamos, queremos arregaçar as mangas, trabalhar. Queremos o agito,a loucura que é nosso verão, o trabalho de sol a sol. Queremos nossa dignidade, garantir o sustento dos nossos!
    E quem escolhe SC como destino turístico não o faz só pela solidariedade, faz conciente de estar escolhendo um lugar lindo e bem estruturado para passear. Com toda certeza irá voltar p casa com vontade de voltar!!!

    Responder
  4. Brunno Pessoa

    Sou testemunha do que você está relatando. Sou do Rio, moro em São Paulo, tirei férias no trabalho com objetivo único de vir a Blumenau e ajudar como voluntário. É a minha primeira vez na cidade e a experiência como voluntário está sendo única. Apesar de raríssimo tempo como turista (na verdade, hoje foi o único dia que me dei esse privilégio de conhecer o Centro Histórico), posso garantir que a cidade está pronta para receber todos os turistas sem perigo. Venham! Esse lugar me fascinou! Quero voltar em outubro pra Oktoberfest! Linda cidade!
    Quanto aos comentários que você fez sobre os “desabrigados de braços cruzados”, concordo plenamente. Precisamos MUITO de mais voluntários para trabalhar na Central de Doações na Vila Germânica. Estou aqui desde o dia 08, e cada dia que passa, mais voluntários desaparecem. E precisamos deles!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>