Entrevista: Rosa Freitas, do Tessituras

tessituras

Já faz algum tempo que eu pedi uma entrevista para a Rosa Freitas, a pessoa por trás do delicioso blog Tessituras. Ela estava cheia de compromissos, mas encontrou um tempinho para responder a todas as minhas perguntas. E agora eu divido com vocês o prazer de conhecer um pouco mais desta pessoa talentosa e querida, sempre disposta a compartilhar conhecimento e boas idéias. Divirtam-se!

-Nome: Rosa Freitas
-Profissão: concretizadora de idéias mirabolantes (cineasta)
-Lugar onde mora: na roça, a 30 km do Rio de Janeiro
-Blog: Tessituras
-Um site que sempre lê: aquele novo que eu acabei de descobrir no Google…
-Um blog que sempre lê: Print and Pattern (http://printpattern.blogspot.com/)
-Um livro: O armário da bruxa, Márcia Frazão
-Uma revista: Marie Claire Idées
-Uma música: Celos, Gotan Project

janela com vidro pintado

-O Tessituras está entrando no quarto ano de atividade. O que mudou durante este tempo?
Mudou muita coisa. Quando comecei, engraçado, a maioria dos blogs eram sobre tricô. Acho que o Tessituras foi um dos primeiros blogs que divulgou o craft no Brasil. Outra grande diferença é que antigamente postava-se uma vez por semana e olhe lá! Hoje em dia é um tal de publicar todo dia que eu fico até tonta só de abrir o Google Reader…

-O craft está mais valorizado no Brasil? Tem mais gente interessada no assunto?
Não sei se está mais valorizado. O que houve com internet foi uma maior comunicação entre artesãos, divulgando novas estéticas e técnicas, provocando uma maior integração. Acho também que a tendência no mercado é aumentar cada vez mais a procura por peças artesanais pois todo mundo busca por um toque personalizado neste mundo globalizado.

-De todas as manualidades que sabe fazer, qual a sua preferida? Qual a que te permite criar mais?
Minhas mãos servem às minhas idéias. Bordo, costuro, pinto, planto, cozinho ou tricoto de acordo com o projeto que crio ou a necessidade que tenho. Agora por exemplo estou envolvida com a decoração do quarto da Lola, estou pintando um móvel antigo de lilás, turquesa e laranja. Depois vou me dedicar a fazer todos os presentes de Natal com meus filhos, como faço todos os anos…

bruxa de feltro

-Adoro quando você diz que mora na roça. Fico pensando: seus blogs são uma forma de trazer as coisas – e as pessoas – do mundo aí para perto de você?
Mas eu moro na roça meeeeeeeeeesmo! Moro num bairro rural do Rio de Janeiro, a 30 km do centro. E para mim a blogosfera é uma forma de compartilhar minhas descobertas com o mundo. Começou assim, mas depois tomou outra dimensão: 1,4 milhões de acessos, eu nunca poderia imaginar… Tu és responsável por tudo aquilo que cativas!

-O termo artesanato me soa mal, porque virou sinônimo de falta de criatividade e de cópia. Prefiro craft, porque é um termo menos banal, que traduz melhor o tipo de produção manual contemporânea. E você? Prefere chamar como? Aliás, você acha que a maneira de chamar faz diferença? Ou o importante é mesmo o que se faz e como se faz?
A maneira de chamar identifica, e estamos falando aqui de referências culturais distintas:
Temos o artesanato popular que é na maioria das vezes deslumbrante, com grandes artesãos como Manuel Eudócio, de Juazeiro do Norte, as bordadeiras de Peixeira, em Pernambuco, os artesãos de Bichinhos, em Minas Gerais, e muitos outros. É uma arte praticada com extrema originalidade, com uma identidade própria, buscando matérias primas e influências culturais brasileiras.
Já o termo craft remete ao artesanato contemporâneo, urbano, criado por pessoas com uma formação cultural mais ampla. E que passa a existir como tendência justamente com o crescimento da internet, que possibilitou a troca de informações, estilos, técnicas e materiais entre as artesãs. É o artesanato que eu procuro divulgar com o Tessituras.
Mas não sejamos preconceituosas, todos tem o direito de se expressar, não cabe a nós julgarmos estéticas, tendências ou estilos.
O artesanato que virou sinônimo de falta de criatividade e de cópia é um artesanato alimentado pela mídia: em programas de televisão, em publicações de estética duvidosa e que muitas vezes são patrocinado pelas próprias indústrias que produzem a matéria prima. E é justamente para estas artesãs que eu gosto de escrever, na intenção de expandir os horizontes. Daí a tendência socializadora do Tessituras. Acho que todos tem o direito de se expressar. O que é cafona para mim pode ser lindo para outra pessoa, e vice-versa. Eu penso assim.

3 porquinhos e lobo mau de feltro

-Acho ótima a sua disposição de compartilhar, ajudar, dividir dicas, moldes, inspiração e conhecimento. Você acha que o sucesso e a vida longa do Tessituras estão diretamente relacionados a esta característica socializadora?
Acredito que sim. Agora acho também que o Tessituras emplacou pelo seu pioneirismo. Percebi que o meu universo a compartilhar poderia ir bem além do tricô e expandi o blog logo no primeiro ano. Deu super certo! Hoje em dia o Tessituras pode receber qualquer técnica ou tendência. Só não gosto de fazer propaganda de produtos.

-O que conta mais: talento ou criatividade?
Talento é um conjunto de fatores, que vai desde a capacidade criativa até a capacidade de concretizar estas idéias. A minha professora de flamenco sempre me diz: 5 % talento, 95% trabalho. Acho que isto é o que conta!

-O resultado final supera qualquer possibilidade de falha no percurso de produção de um projeto?
Se você consegue combinar criação com técnica, produzindo uma peça com acabamento perfeito, sim.

-Você tem blogs voltados para o público infantil. Como é lidar com as crianças? Elas comentam, pedem coisas, dão sugestões de posts?
Alguns de meus blogs são voltados para o universo infantil mas escritos para as mães. Minha proposta é sugerir atividades criativas para as crianças, passar um pouco do universo craft para elas.

pintinhos de feltro

-Eu adoro o Boneca de Papel, é um dos blogs mais queridos, que sempre acesso. De onde surgiu a idéia?
Eu adorava bonecas de papel quando era criança e fiquei muito emocionada quando reencontrei estas bonecas na internet. Pensei comigo mesma: – Que fantástico, podemos imprimir!!! Passei a pesquisar o assunto, e logo logo a Lola estava cheia de bonequinhas para brincar e a minha HD lotada de bonecas de papel. Então foi natural: criei o blog, fiz o upload das bonecas e liberei muitos megas da minha HD. Todos meus outros blogs nasceram mais ou menos assim também, da necessidade de não ficar juntando centenas de arquivos no meu computador e ter o prazer de compartilhar minhas descobertas com outras pessoas.

-Dos seus blogs todos, qual é o favorito?
O que eu ainda quero criar… brincadeirinha. Adoro todos, é difícil definir. Gosto do arzinho vintage da cozinha do Receitas, com aquela tipologia de caneta bic em folhas de caderno amassadas, adoro encontrar os moldes que publico no Moldes, amo formatar no Photoshop as gravuras que posto no Scrapbooking, de contar minhas aventuras e desventuras no Tessituras.

-Na hora de escrever os posts para os seus blogs, qual a maior fonte de inspiração?
Varia muito. Às vezes o e-mail de uma leitora, uma gravura que eu acho na internet, o trabalho de uma artista que conheço pelo Flickr… Sei lá, inspiração baixa, não tem muita explicação.

-O visual dos seus blogs sempre tem um ar retrô, que eu adoro. Isso é intencional? Ou é algo que você gosta tanto que acaba sempre indo por este caminho?
É intencional. Acho que as manualidades são aprendidas com avós, tias, pelo menos eram, e são reinterpretadas hoje em dia. Por isto sempre dou este ar retrô aos meus blogs, para as pessoas se sentirem à vontade para curtirem técnicas antigas com uma releitura mais moderna.

gatos de feltro

-Na hora do faça-você-mesma, quais são as ferramentas que você nunca dispensa? Aquelas que te permitem fazer quase tudo e estão sempre ao alcance da mão?
Photoshop, tesoura e impressora. Também um enrolador de linhas que sempre uso para criar novelos com novas texturas quando tricoto.

-A maior felicidade de um blogueiro, na minha opinião, é receber muitos comentários nos posts que escreve. Você, que é uma veterana no assunto, costuma comentar nos blogs que lê?
Todo blogueiro adora receber uma resposta ao que escreve. Infelizmente quase nunca navego pela blogosfera, tenho muito pouco tempo, mas todas as vezes que visito deixo um recadinho sim. Recebo também muitos e-mails, mas o que me deixa mais feliz com o Tessituras é ler o Feedijt mostrando gente de do Brasil e do mundo lendo o blog!

gatos de feltro

-Qual o próximo blog que você vai criar?
Na verdade, eu prometi pra mim mesma que só teria 10 blogs. Nove vocês conhecem, agora o décimo já existe mas é secreto! Mas confesso que tenho vontade de escrever há um tempão um blog para blogueiras, ensinando como começar, dando dicas de formatação, mecanismos de busca e divulgação, programação, etc. Quem sabe um dia chego lá e assumo 11 blogs??? Fala sério, gentem…

patuá de feltro com coração

Para saber mais:
-Tessituras
-Tessituras no Flickr
-Bonecas de Papel

12 ideias sobre “Entrevista: Rosa Freitas, do Tessituras

  1. Heidi Vogel

    Lembro que quando era pequena/criança, encontrei no meio de revistas da minha tia que era costureira algumas revistas de meninas de papel …

    Me diverti por muiiiiito tempo com elas…

    Mas agora na ERA DIGITAL vou fazer um teste ….imprimi algumas das Bonecas de Papel pra minha amiguinha Luiza de 5 anos … despois conto pra vcs….

    bjs e mais sucesso Rosa !!!

    Heidi

    Responder
  2. Elô

    Poxa! Adoro a Rosa. Aliás, estamos sumidas uma da outra, mas foi ela a responsável pelo nascimento do meu Blog, e de toda minha vida internetiquês! rsss
    Carol Grilo também foi outra influência no início!
    beijos, Dan, adorei a surpresa de ver essa moça linda por aqui!

    Responder
  3. Daniele Autor do post

    Heidi, eu também passava horas brincando com minhas bonecas de papel. Fiquei curiosa para saber se a sua amiguinha vai se empolgar também…
    Beijos!
    Elô, os blogs da Rosa e da Carol também são referências para mim, junto com o Dona Chita. Beijos :)

    Responder
  4. catarina cristo

    Olá! Só uma coreção pernambucana: o nome da cidade é Pesqueira, conhecida por aqui como a terra do doce e da renda.

    E sim, o blog de Rosa é excelente!

    Abs!

    Responder
  5. Rosa

    Oi Meninas…

    Heidi, tomara que você tenha conseguido imprimir…
    Elô, que saudades! Vou passar no Pedaço para te ver!
    Dani, tudo Ok com a foto!!!
    Catarina, tem razão é Pesqueira (eu já tive lá filmando…)

    Bjs Rosa

    Responder
  6. Heidi

    Oi meninas …

    Como tinha comentado, passei algumas bonecas de papel pra minha amiguinha …
    Ela olhou, entendeu e gostou. Na hora não se empolgou pra recortar e brincar, pois estava com “outras” atividades(comer o bolo de chocolate que ela e minha mãe tinham feito).
    Perguntei pra mãe dela no outro dia se ela brincou com as bonecas … ela disse que brincou durante um com tempo … mas trocou pelo computador quando o pai dela desocupou … então … passei o endereço do Blog pra ela … ela vai entrar … rsrs

    bjks

    Responder
  7. Daniele Autor do post

    Fico feliz de saber que as meninas de hoje também gostam de brincar de boneca de papel, Heidi :D Sua amiguinha só é mais moderna do que a gente: usa a web para encontrar… Beijo!

    Responder
  8. Vera Lucia

    Adorei a entrevista da Tessituras. Adoro o blog e como tenho 60 anos imagine que já brinquei muito de boneca de papel. Que saudade! Beijokas e feliz Ano-Novo!

    Responder
  9. Pingback: BananaCraft » Páscoa e decoração

  10. Anita Maria

    Adorei o Blog. Sempre fui apaixonada por bonecas de papael com roupas pra recortar.Adoraria rever as que eram vendidas nas Casas Cruz. Folhas com bonecas e roupas para recortar em papel.

    Responder
  11. marcia conceição balzani

    Amei as bonecas de papel. Fiz cópia e estou amando compartilhar com outras pessoas (crianças e adultos) Seu blog é lindo.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>